CASE DIGITAL CENTER - post

Vento favorável aos negócios chega ao Recôncavo

Quem vê a quantidade de gente que circula pelo canteiro e lota os refeitórios fica realmente espantado. Impossível não imaginar o volume necessário de alimentos, de uniformes, de viagens de vans e ônibus para manter o Estaleiro funcionando. Desde que chegou à Enseada, em 2012, o Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP) vem movimentando os negócios na região. Os R$ 2,6 bilhões colocados pela Enseada Indústria Naval na obra são o maior investimento privado feito na Bahia nos últimos 10 anos. Além de mão de obra, o empreendimento demanda uma série de produtos e serviços de diferentes segmentos.jn0-643 dumps

Os mais de 7 mil integrantes do estaleiro, por sua vez, também têm inúmeras necessidades que precisam ser atendidas. De corte de cabelo a um lanche diferenciado, de uma impressora nova a material de construção – não há dúvida de que cresceu imensamente a procura por serviços no entorno da obra. E ainda vai crescer muito mais. Por isso, a equipe do Navegando Juntos foi entrevistar moradores da região, que viram seus negócios crescerem em função das oportunidades abertas por tantas demandas.

Ao longo das próximas semanas, você verá aqui no blog algumas dessas histórias.642-737 dumps Começaremos hoje com o casal Thaise e Carlos Torres, proprietários da Digital Center em Nazaré das Farinhas.

 

Computador, um item popular

Eles tinham apenas R$ 1.000,00 e o apoio da clientela para montar uma loja de informática em Nazaré das Farinhas. Foi assim que o casal Thaise e Carlos Torres encarou o desafio de profissionalizar os serviços que Carlos, especialista em informática e em sistemas de segurança, prestava informalmente. Eles abriram a Digital Center em dezembro de 2011, com apenas cinco itens e uma lista de 30 clientes. Sem capital de giro, não lucravam com peças, cobravam apenas pela instalação de equipamento de segurança e de serviços de reparo, montagem e formatação de computadores. “A gente dava o boleto com a lista de material para o cliente pagar”, conta Thaise, professora de administração da universidade local e gerente da loja, que precisa ser ampliada para dar conta de tanto movimento.

Hoje o casal continua dando duro, mas já tem funcionários para auxiliar Carlos no atendimento externo, que cobre de Itaparica a São Félix. Clientes são 680 – entre eles a Enseada Indústria Naval – e o estoque da loja abrange mais de 120 mil itens. “Crescemos muito na área de segurança, instalando câmeras em supermercados, postos de gasolina, hotéis. Mas percebemos que a renda das pessoas, empregadas pelo estaleiro, aumentou. Atualmente. todo mundo tem um computador em casa”, argumenta Thaise, orgulhosa porque, com dois anos de trabalho, já conseguiu comprar a tão sonhada casa própria.

Na Digital Center sempre há uma vaguinha para quem tiver fôlego pra acompanhar o pique do casal. “Já cheguei a receber 12 currículos e não aprovei nenhum. Aqui, mais do que qualificação, o que conta é dedicação. Abro a loja às 7 h, às vezes atendemos seis clientes ao mesmo tempo. A pessoa precisa ter versatilidade”, explica Thaise.

13/03/2014
1 Comentário
1 Comentário
código captcha * Seu e-mail não será divulgado

Navegando Juntos

Prezado, Agradecemos pela sua mensagem. Nossa empresa tem um histórico de sucesso na gestão de pessoas, sobretudo da região. No pico das obras, atingimos mais de 7 mil trabalhadores sendo mais de 80% da Bahia. Caso tenha alguma denúncia concreta a fazer, favor procurar nossa Ouvidoria, que atende diretamente no Centro de Referência da Enseada. Atenciosamente, Equipe do Navegando Juntos.